A INFLUÊNCIA DO STRESS NA REPRODUÇÃO DE BOVINOS!!!

24/04/2011 20:31

INTRODUÇÃO:

O STRESS é classificado por alguns autores como a reação do organismo a uma agressão sofrida pelo mesmo. As reações do organismo podem ser representadas por alterações nos demais sistemas, dentre eles o sistema reprodutivo.
Por isso a influência do STRESS na reprodução de bovinos vem sido estudada por muitos autores, em várias partes do mundo.
CONCEITOS:

O STRESS é conhecid o como uma adaptação a mudanças internas e externa do meio, sendo mais racional dizer que o STRESS é resultado do estímulo causado por estas mudanças. Podemos assim afirmar como mudanças internas do meio as diversas doenças que causam estas mudanças como a
tuberculose, pneumonia, doenças de ossos e músculos, deficiências nutricionas entre outras. Segundo alguns pesquisadores, a reação de STRESS também pode ser uma resposta ao estímulo de dor. Reações de STRESS ou reações de adaptação se refletem na modificação dos mecanismos fisiológicos decorrentes como resposta ao estímulo estressante com mínima mudança no equilíbrio do organismo.

Portanto as reações de STRESS são organizadas e efetuadas para proteger o equilíbrio do animal, mas estas reações podem induzir a uma situação patológica ou uma modificação no equilíbrio da fisiologia do animal. Por isso é importante que o Clínico Veterinário reconheca os elementos da reação de STRESS e entenda os mecanismos da doença que interagem.

Deve-se saber, também que toda a reação de STRESS não é prejudicial ao animal, pois, sem ele, os animais não poderiam sobreviver, pois há situações em que o STRESS causa fome, dando inicio a alimentação; causa sede dando inicio ao ato de beber água.

ALTERAÇÕES NA FISIOLOGIA:
A situação de STRESS, comprovadamente, tem influência no desenvolvimento de processos fisiológicos normais do organismo, como o processo da descida do leite nos bovinos durante a ordenha, onde a ação do hormônio ocitocina promove a descida do leite. Já em situações estressantes que podem ocorrer antes ou mesmo durante a ordenha, induzem a secreção de adrenalina pela glândula supra-renal, e esta tem ação contrária da ocitocina, assim promovendo a retenção do leite, predispondo então a ocorrência de quadros de mastite, pois favorece a proliferação de germes no leite retido.
INTERFERÊNCIA DO STRESS NA REPRODUÇÃO:
É sabido que, para que função reprodutiva seja iniciada e mantida dentro dos seus padrões normais, esta é totalmente dependente da ação dos hormônios, que segundo os estudiosos pode e é influênciada pela condição clínica de STRESS.

Na vaca leiteira em determinadas fases da sua vida produtiva, como a fase de lactação, o STRESS pode causar patologias reprodutivas, por induzir o aumento ou diminuição da secreção de alguns hormônios reprodutivos, que podem resultar em algumas alterações do sistema reprodutivo da fêmea bovina, como o cisto ovariano, onde o animal que possui este cisto não apresenta cio, assim não consegue emprenhar.

Outros estudos mostram que o STRESS nos machos é uma das causas da degeneração testicular onde o STRESS prolongado inibe a secreção dos hormônios reprodutivos, como a testosterona, hormônio reprodutivo que promove a maturação dos espermatozóides e a sua falta causa alteração na produção destes, assim ocorrendo a sua produção defeituosa, que consequentemente não irão promover fecundação, não promovem prenhês.
CONCLUSÃO:
Cientificamente a relação da situação clínica de STRESS com outros sistemas do organismo, dentre eles o reprodutivo, vem sido estudada, mas para que essas teorias sejam fundamentadas, é necessário a investigação científica para que estas torias tenham valia.


BIBLIOGRAFIA:
1. BREAZILE, J. E.. The Physiology of Stress and Its

            Relationship to Mechanisms of Disease and Therapeutics. Phipadelphia:
Saunders Company, 1988.

2. CHATTERTON Jr. , R. T.. Studies of Stress in Reproduction. Ithaca:

            Cornell University Internet Archives, 1997.
3. MORROW, D. A.. Current Terapy in Theriogenology 2. Philadelphia:

            Saunders Company, 1986.

4. ROBERTS, S. J. . Veterinary Obstetrics and Genital Diseases. New

            York: Edwards Brothers, 1971. 2ª ed.
5. WENKOFF, M. S.. The evaluatios of Bulls for Breeding Soundness.

Saskatoon: University Press, 1988.

Dr. Márcio Liboni
Especialista em Reprodução Animal
Londrina - PR