BRAHMAN

O Brahman é uma raça originária dos Estados Unidos, é o cruzamento de 4 importantes raças: Nelore, Gir, Guzerá e Krishna Valley.


Introduzido recentemente no Brasil, tendo sua primeira importação no ano de 1994. Em abril de 1993, o então presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu - ABCZ, Romulo Kardec de Camargos e o também presidente da Associação Americana de Criadores de Brahman - ABBA, John Jefcoat , assinaram protocolo alterando a legislação, visando facilitar o ingresso da raça Brahman no Brasil. A partir daí a raça está em constante crescimento, o que pode ser observado através de dados estatísticos dos Registros Genealógicos de Nascimentos assim como Definitivo fornecidos pela própria ABCZ.

Pecuaristas brasileiros tradicionais descobriram no gado Brahman um parceiro adequado para os cruzamentos e estão comemorando os primeiros resultados obtidos com a raça, uma das mais difundidas no mundo.

Um time de peso, em pecuária de corte, foi buscar a melhor genética do mundo, principalmente nos Estados Unidos, Argentina, Colômbia e Paraguay, como é o caso da Fazenda Sant'Anna, que importou todo um plantel de um conceituado criatório paraguaio.
 
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DO BRAHMAN
 
Tolerância ao calor e a temperaturas baixas:
 
A capacidade do Brahman de tolerar altas temperaturas faz dele o animal de corte ideal para as áreas quentes e úmidas, principalmente por possuir pêlo curto, grosso e sedoso que reflete os raios de sol. A pele é solta com pigmentação escura o que contribui para sua tolerância ao calor. No frio, sua pele se contrai, aumentando a grossura de pele e a densidade do pêlo, que fica longo e tosco com uma pelagem inferior densa.
 
Resistência a insetos:
 
Sua cor clara atrai pouco os insetos e a pelagem curta e grossa impede a penetração dos mesmos.
 
Facilidade de parto:
 
O bezerro Brahman pesa, em média 27 a 29 kg ao nascer, o que descartam as possibilidades de problemas no parto. Mas contribuem também o fato de a vaca possuir a grande área pélvica, bem como a cabeça e ombro do bezerro não serem desproporcionalmente grandes ao nascer, o mesmo acontece com as fêmeas F1 híbridas do Brahman.
 
Desempenho reprodutivo:
 
Uma marca da adaptação ambiental do Brahman está na sua capacidade de reproduzir-se regularmente - as vacas parirem um bezerro com bom potencial de crescimento todos os anos e os touros montarem um número normal de vacas numa determinada época, isto devido à alta tolerância do Brahman a temperaturas altas onde acontecem a maioria das estações de monta.
 
Cruzamento:
 
O Brahman que é um Bos Indicus (Zebu) não tem nenhum parentesco com o Bos Taurus, o que lhe proporciona uma vantagem notável no vigor híbrido maior crescimento, eficiência de conversão alimentícia e produção de carne magra, ou seja, sem gordura entremeada.
 
Resistência a doenças:
 
Esta característica está estreitamente associada à sua capacidade de tolerar temperaturas altas. Por possuírem pigmentação escura ao redor dos olhos, praticamente não padecem de câncer do olho.