LEICESTER

O ovino Leicester, com a lã longa e de origem inglesa, teve uma grande importância no melhoramento e desenvolvimento de outras raças de lã comprida.

Atualmente há três raças distintas de ovinos Leicester. O Inglês ou o "Dishley", o Blueface ou o "Hexham" e o Border Leicester. O Inglês é o maior das raças de Leicester e tem um velo longo e pesado. O Blueface e o Border Leicester são similares no tamanho e ambos têm as orelhas eretas. O velo do Blueface é mais fino e mais curto do que o do Border Leicester. No Brasil, dos Leicester, o mais encontrado é o Border.

A raça Border Leicester foi criada em 1767 por George & Matthew Culley de Fenton, Northumberland, Inglaterra. Os irmãos Culley eram amigos de Bakewell e tinham acesso a seus Leicesters (Inglês). Provavelmente, eles desenvolveram o Border Leicester cruzando os carneiros Leicesters de Bakewell com ovelhas Teeswater. Algumas pessoas acreditam que sangue de Cheviot também foi utilizado. Em todo o caso, a raça foi reconhecida na Inglaterra em 1850 e, atualmente, o Border Leicester tem maior popularidade do que o Leicester Inglês em muitos países.

Leicesters na América do Norte

O Leicester Inglês foi introduzido nos Estados Unidos por George Washington, que manteve um pequeno rebanho puro de Leicesters e, utilizou carneiros desta raça, em seu rebanho de 800 cabeças, em Mount Vernon. Em 1854, o carneiro campeão na primeira feira do Estado de Minnesota foi um Leicester de propriedade de J.G. Lennon do Condado de Ramsey. A Associação Americana de Leicesters foi fundada em 1888. Não se sabe quando os primeiros carneiros Border Leicester chegaram nos Estados Unidos ou no Canadá mas, o censo de 1920, lista 767 Borders Leicesters puros nos Estados Unidos.

O peso do velo das fêmeas adultas varia de 3,5 a 6 Kg com um rendimento de 65 a 80 por cento. O comprimento varia de 12,5 a 25cm com um diâmetro de 30,0 a 38,5 mícrons. O macho adulto pesa em torno de 102-147 Kg e o peso da ovelha varia de 79-124 Kg.